Segurança do Trabalho e Epis

Portaria 672/21 traz mudanças para as regras de uso da proteção respiratória

Entre as alterações está a obrigatoriedade da realização do ensaio de vedação para respiradores.

A portaria 672/2021 disciplina procedimentos, programas e condições de saúde e segurança no trabalho (SST). Em vigor desde março de 2022, ela apresenta novos regramentos, revisa e consolida outras portarias governamentais, instruções e decretos na área de SST.

O documento reúne temas antes espalhados em outras portarias e traz mudanças importantes, como a obrigatoriedade da realização do ensaio de vedação para os respiradores em contato facial, usados na proteção respiratória do trabalhador.

Entre as portarias revistas, também está a 11.347/20, que estabelece os procedimentos e requisitos técnicos necessários para a avaliação de Equipamentos de Proteção Individual e emissão, renovação ou alteração do Certificado de Aprovação (CA).

Continue a leitura e confira tudo sobre a portaria 672/2021 e as mudanças previstas para a normativa.

Para quem se aplica a Portaria 672/21?

A Portaria 672/21 atinge qualquer empresa com um ou mais funcionários que tenha uso obrigatório de EPIs no dia-a-dia de suas funções, independente da área de atuação ou da região geográfica do negócio.

Black Friday Dimensional

Venha conferir centenas de ofertas especiais. Descontos de até 50% em nossas ações de queima de estoque e frete grátis.

Promoções válidas de 14/11 a 30/11.

O que disciplina a Portaria 672/21?

Os procedimentos, programas e condições de saúde e segurança no trabalho que devem obedecer às determinações da Portaria 672 são os seguintes:

  1. Procedimentos de avaliação de EPI, previstos na NR 6;
  2. Regulamento técnico sobre o uso de equipamentos para proteção respiratória;
  3. Segurança e saúde dos motoristas profissionais do transporte rodoviário de cargas e coletivo de passageiros;
  4. Cadastramento de empresas e instituições que utilizam benzeno e indicador biológico de exposição ocupacional ao benzeno;
  5. Embargos e interdições;
  6. Estrutura, classificação e regras de aplicação das NRs de segurança e saúde no trabalho;
  7. Procedimentos para elaboração e revisão das NRs de segurança e saúde no trabalho;
  8. Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).

O que mudou com a Portaria 672/21?

Algumas das principais novidades previstas na Portaria 672/21 são:

Regras sobre apreciação dos EPIs

Conforme a atualização da Portaria 672/21, os equipamentos de proteção individual que antes eram submetidos à avaliação obrigatória e certificação do INMETRO, agora passarão a ser certificados pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

A mudança acontece de acordo com o seguinte cronograma:

  • Capacetes, EPIs contra quedas e luvas isolantes de borracha: a partir de 28 de fevereiro de 2022;
  • Luvas cirúrgicas e de procedimento e respiradores PFF: a partir de 30 de novembro de 2022.

Responsabilização penal do fabricante ou importador de EPIs

Outra importante mudança na portaria 672 é a responsabilização penal do fabricante ou importador de EPIs. Agora, eles têm responsabilidade técnica, civil e penal quanto aos equipamentos de proteção produzidos ou importados.

Mas vale destacar que a emissão do CA não transfere a responsabilidade ao Ministério do Trabalho e Previdência. Na verdade, a inclusão do termo “penal” reforça a preocupação com a qualidade e fiscalização do EPI, mesmo após a sua certificação. 

Relatórios de ensaio e certificados de conformidade emitidos no exterior

Outra alteração na Portaria 672/21 é sobre a aceitação de relatórios de ensaio e certificados de conformidade emitidos no exterior. Nesse caso, vale destacar que:

  • No caso de EPI de proteção respiratória, serão aceitos certificados emitidos pelo National Institute for Occupational Safety and Health – NIOSH;
  • Independente da validade do laudo ou certificado do exterior, a validade do CA será de cinco anos. 

Programa de Proteção Respiratória (PPR)

Outra exigência da portaria 672/21 é que a seleção dos equipamentos de proteção respiratória deve observar, além das NRs aplicáveis, os valores dos fatores de proteção atribuídos previstos no Programa de Proteção Respiratória (PPR) – Recomendações, Seleção e Uso de Respiradores” da Fundacentro.

O que é o PPR?

O Programa de Proteção Respiratória (PPR) é uma diretriz para orientar as empresas sobre como elas devem definir seus procedimentos de segurança ligados aos riscos que suas operações podem oferecer. 

A 3M, empresa que é referência de proteção respiratória, sugere o desenvolvimento do PPR em diferentes ciclos de entrega, conforme o seguinte:

  • Mapeamento das áreas de riscos e seleção de respiradores;
  • Elaboração do documento base do PPR;
  • Ensaio de vedação;
  • Treinamento de usuários, supervisores e administradores do programa;
  • Avaliação do programa (auditoria).

O que é o ensaio de vedação do PPR?

O ensaio de vedação em respiradores é um teste realizado fora do ambiente de risco para avaliar se o equipamento pode oferecer a vedação necessária para a face do usuário.

Esse teste se tornou obrigatório com a Portaria nº 672, que traz orientações específicas para proteção respiratória, abordando temas como Fit test e PPR da Fundacentro.

De acordo com o PPR, todos os usuários de respirador do tipo vedação apertada (incluindo também Linha de Ar Comprimido ou Respiradores Autônomos) precisam ser submetidos ao ensaio de vedação.

O ensaio determina qual o tamanho e o modelo adequado de respirador para cada indivíduo de acordo com seu formato de rosto, assim como também tamanhos e modelos de máscaras.

Respirador semifacial.
Respirador semifacial.
Resppirador descartável.
Respirador descartável.
Kit ensaio vedação para máscara.
Kit ensaio vedação para máscara.

Ensaio de vedação qualitativo:

O ensaio de vedação qualitativo é responsável por aprovar ou reprovar os respiradores com base na resposta sensorial à substância utilizada no ensaio, que pode ser sacarina ou bitrex.

Ensaio de vedação quantitativo:

O ensaio de vedação quantitativo é realizado com base em uma metodologia de contagem de partículas, dentro e fora do respirador, por meio de um equipamento como o Portacount, que calcula o fator de vedação.

Agora que você já sabe tudo sobre a Portaria 672/21 e quais as principais mudanças para a saúde e segurança do trabalhador, acesse nosso portfólio de EPIs e descubra outros equipamentos importantes para seus colaboradores.

Autor deste artigo

Empresa multinacional brasileira de venda e distribuição de Materiais Elétricos, Equipamento de Segurança, Infraestrutura de Rede, CFTV, Serviços Industriais, Automação e Iluminação que atende em todo o Brasil.
Leia também
Segurança do Trabalho e Epis

Respirar com Segurança exige Proteção!

Segurança do Trabalho e Epis

Abril Verde: Sua Segurança em Primeiro Lugar!

Segurança do Trabalho e Epis

Luvas KryTech 563 MAPA Professional: A Escolha Ideal Contra Riscos de Cortes em Manuseios Complexos

Segurança do Trabalho e Epis

Segurança na Indústria: a solução da Gama Krytech da MAPA para proteção de mãos e braços