Segurança do Trabalho e Epis

Grau de Risco na Segurança do Trabalho: Quais Riscos os Colaboradores Podem Estar Sujeitos?

Todo profissional está exposto a riscos na execução de suas atividades. Para definir as obrigações das empresas em relação a esses riscos, a NR4 estabelece o grau de risco na segurança do trabalho.

Em resumo, trata-se de escala numérica de 1 a 4 que avalia a intensidade do risco ao qual o trabalhador está exposto. De acordo com o valor definido, a empresa precisa cumprir determinadas posturas para assegurar os colaboradores e ficar em dia com as leis trabalhistas.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura! No artigo de hoje, vamos conhecer os tipos de riscos no ambiente de trabalho e os graus definidos pela NR4. Confira!

Tipos de riscos existentes no ambiente de trabalho

Qualquer grau de risco na segurança do trabalho pode acarretar lesões leves ou graves, gerar afastamentos, diminuição na qualidade de vida e até mesmo óbito. Entretanto, os perigos podem variar de empresa para empresa de acordo com seu segmento.

Um colaborador que trabalha lixando pás eólicas, por exemplo, está exposto com alta frequência a substâncias tóxicas, por isso, precisa usar uma roupa de proteção química. Já um profissional que trabalha na indústria canavieira, precisa de uma boa perneira de raspa.

Os riscos ocupacionais também podem ser classificados em categorias:

  • Riscos químicos: contato com substâncias, compostos ou produtos que possam penetrar no organismo do trabalhador pela via respiratória, pele ou ingestão. É sinalizado no mapa de risco pela cor vermelha..
  • Riscos físicos: ruído, calor, frio, pressão, umidade, radiações ionizantes e não-ionizantes, vibração, etc. É sinalizado no mapa de risco pela cor verde.
  • Riscos biológicos: atividades que envolvam bactérias, vírus, fungos, parasitas, entre outros. É sinalizado no mapa de risco pela cor marrom.
  • Riscos ergonômicos: levantamento de peso, atividade que exerça ritmo excessivo ou repetitivo, postura inadequada de trabalho, etc. É sinalizado no mapa de risco pela cor amarela.
  • Riscos de acidentes: trabalhos que envolvam máquinas e equipamentos sem proteção, alta chance de incêndio e explosão, armazenamento inadequado, etc. É sinalizado no mapa de risco pela cor azul.

[INSERIR IMAGEM AQUI] Legenda: Exemplo de mapa de risco por cor. Fonte: IB Unicamp

Conheça quais são os graus de riscos

Para cada um destes tipos de ameaça, existem graus de risco na segurança do trabalho definidos pela NR4 para que o profissional de SST entenda o nível de recursos e normas necessárias a serem seguidas para garantir a proteção do colaborador. 

Como vimos, nem todas as empresas estão expostas ao mesmo tipo de risco. Por isso, esses graus são definidos de acordo com o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) de cada função dentro da organização.

Essa classificação é feita em uma escala que vai do número 1 ao 4, quanto maior o valor, maior o número de obrigações de segurança que a empresa deve cumprir:

Grau de risco 1 – Risco muito baixo

Aqui são classificadas as empresas cujo ramo de atividade expõe os funcionários a riscos muito baixos e improváveis de gerar acidentes.

Exemplo: imobiliárias, empresas de paisagismo, bancos, empresas de decoração etc.

Grau de risco 2 – Risco baixo

Empresas que são encontram nessa categoria são aquelas cuja atividade exercida expõe os colaboradores a risco moderado

Exemplo: correios, supermercados, confecção de roupas e escola.

Grau de Risco 3 – Risco médio

Aqui encontram-se as empresas cuja atuação submete regularmente os profissionais a riscos medianos.

Exemplo: empresa de logística, movelarias e marcenarias, mecânicas e empresas que cultivam alimentos.

Grau de Risco 4 – Risco Alto

Nessa classificação encontram-se as empresas que mais precisam cumprir normas e leis de segurança por suas atividades oferecerem frequentemente alto risco para os profissionais.

Exemplo: serviços de usinagem, solda, construção de redes de abastecimento de água, coleta de esgoto e extração de minerais radioativos ou petróleo.

Como consultar grau de risco da sua empresa

Saber como consultar o grau de risco na segurança do trabalho é uma dúvida muito frequente entre profissionais de SST e donos de empresas. Mas o processo para a consulta é simples.

O primeiro passo é consultar o número do CNAE no seu contrato social. Caso não encontre, você pode conferir no site da Receita Federal apenas digitando o CNPJ da empresa.

Em seguida, busque pelo número dele no quadro I da NR-04. Após identificá-lo, certifique-se que o campo “denominação” coincide com a principal atividade exercida pela empresa. Se a resposta for sim, é só olhar o quadro sinalizado como GR (grau de risco) para saber o nível de risco da organização.

Conhecer o grau de risco da empresa em que você atua é fundamental para entender as exigências legais que devem ser cumpridas e evitar multas trabalhistas. Então, fique atento a essa informação!

Esse conteúdo te ajudou a entender melhor os graus de risco na segurança do trabalho? Então, compartilhe com alguém que você sabe que também precisa conhecer mais sobre este assunto!

Autor deste artigo

Empresa multinacional brasileira de venda e distribuição de Materiais Elétricos, Equipamento de Segurança, Infraestrutura de Rede, CFTV, Serviços Industriais, Automação e Iluminação que atende em todo o Brasil.
Leia também
Segurança do Trabalho e Epis

Dimensional: Delivery Machine + Sistema Alianza

Segurança do Trabalho e Epis

Como fazer bloqueio e sinalização de segurança para máquinas energizadas?

Segurança do Trabalho e Epis

SST: porque a Saúde e Segurança no Trabalho é tão importante?

LojasSegurança do Trabalho e Epis

Conheças as soluções da Dimensional para a sua empresa