Segurança do Trabalho e Epis

Capacete de proteção: como escolher a melhor opção de acordo com o risco?

Em uma área de trabalho, existe o risco de objetos que podem cair e atingir a cabeça de trabalhadores causando acidentes fatais. Por isso, o uso do capacete de proteção é fundamental para garantir a segurança de todos que transitam por esses locais.

Entretanto, existem diferentes tipos de capacete de proteção. Ou seja, não basta apenas usar esse EPI, é preciso usar o tipo correto de acordo com o risco que o profissional estará exposto.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura! No artigo de hoje, vamos conhecer os tipos de capacete e aprender como escolher o ideal para cada atividade. Confira!

Classes dos capacetes de proteção

Antes de falar sobre os tipos de capacete de proteção, é importante falar sobre as suas classificações. No geral, há dois modelos mais comuns: o tipo l e o tipo ll.

A principal diferença entre eles é que o tipo l protege apenas contra quedas diretamente para baixo. Já o tipo II pode absorver a energia do impacto de vários ângulos, não só diretamente acima da cabeça. 

O sistema de classes ANSI Z89.1 também oferece classificações adicionais para definir se um capacete é ideal para contornar riscos elétricos, são elas:

  • Classe C (condutiva): não suportam eletricidade;
  • Classe G (geral): suportam até 2.000 volts;
  • Classe E (elétrica): suportam até 20.000 volts.

Além disso, existe ainda a capacidade de desempenho extra, que é indicada na etiqueta por meio das siglas:

  • “LT”: indica que foram testados em temperaturas extremamente baixas de até -30 ° C;
  • “HT”: indica que a alta temperatura é testada até 60 ° C;
  • “HV”: atendem aos requisitos adicionais de alta visibilidade. 

É importante considerar todas essas características para escolher os capacetes de proteção ideais para ambientes e tarefas específicas. 

Tipos de capacete de proteção

Para realizar a escolha do melhor capacete de proteção a ser utilizado, é preciso saber exatamente qual é o trabalho a ser desenvolvido e os riscos que oferece, pois cada capacete é projetado para trabalhos específicos. 

Segundo a norma EN 397:2012, o capacete de segurança para uso geral protege o trabalhador contra queda de objetos e consequente lesão cerebral e fratura craniana. O casco desse EPI é projetado para manter em segurança o usuário contra objeto em queda, impactos a temperatura muito baixa, etc.

Além dele, também existem modelos específicos:

Capacete industrial

O capacete industrial serve, principalmente, para fornecer proteção ao usuário contra a queda de objetos. Entretanto, ele não fornece proteção contra impactos fora da coroa. 

Os requisitos obrigatórios desse EPI para proteção da cabeça também incluem propriedades:

  • resistentes ao fogo;
  • de absorção de choque em temperaturas muito baixas e muito altas;
  • isolamento elétrico;
  • deformação lateral;
  • fornecimento de proteção contra respingos de metal fundido. 

A norma EN 14052:2012 é a responsável por determinar as regras para capacetes industriais de alto desempenho

Capacete de proteção industrial.
Capacete de proteção industrial.

Capacete antigolpe

A norma EN812 refere-se a capacetes antigolpe para proteção contra bater com a cabeça em objetos duros ou queda de outros objetos diretamente sobre a cabeça do profissional.

A norma ANSI Z89.1 especifica os capacetes projetados para oferecer proteção contra impacto lateral ou impacto apenas no topo. São capacetes classificados como tipo II e incluem critérios para atenuação de energia de:

  • impactos frontais;
  • impactos traseiros;
  • impactos laterais;
  • impactos no topo;
  • resistência à penetração fora do centro;
  • retenção da faixa do queixo.

Para proteção adequada, o capacete de proteção deve caber na cabeça do usuário sem estar muito solto ou apertado. Além disso, antes de usar o capacete, é importante verificar se não há sinal de rachadura em qualquer parte.

Geralmente, o tempo de vida útil desse EPI é de 7 anos, de acordo com a data de fabricação, uso correto, higienização adequada etc. Mas se o capacete sofrer qualquer impacto severo, mesmo que não tenha dano aparente, é preciso realizar a troca antes do prazo.

Modificar ou remover qualquer componente original do capacete, exceto o recomendado pelo fabricante, é um risco e não deve ser feito. 

Se houver qualquer dúvida sobre o tipo de capacete de proteção ideal para a sua empresa, fale com um de nossos especialistas clicando aqui.

Conte com a Dimensional para garantir a segurança dos seus colaboradores!

Autor deste artigo

Empresa multinacional brasileira de venda e distribuição de Materiais Elétricos, Equipamento de Segurança, Infraestrutura de Rede, CFTV, Serviços Industriais, Automação e Iluminação que atende em todo o Brasil.
Leia também
Segurança do Trabalho e Epis

Dimensional: Delivery Machine + Sistema Alianza

Segurança do Trabalho e Epis

Como fazer bloqueio e sinalização de segurança para máquinas energizadas?

Segurança do Trabalho e Epis

Grau de Risco na Segurança do Trabalho: Quais Riscos os Colaboradores Podem Estar Sujeitos?

Segurança do Trabalho e Epis

SST: porque a Saúde e Segurança no Trabalho é tão importante?